Estamos no final de 2020 e tudo pareceu passar muito rápido. Quarentena, home office e delivery foram alguns conceitos que passaram a fazer parte da nossa vida. Tudo parece passar rápido, mas as consequências da pandemia se perduram.

De fato, várias empresas fecharam as suas portas e diminuíram o quadro de funcionários devido à pandemia. Ninguém estava preparado para essa realidade, mas é certo que todas as empresas, sejam grandes ou pequenas, devem estar preparadas para qualquer crise.

Segundo a  Pesquisa Pulso Empresa: Impacto da Covid-19 nas Empresas, realizada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), desde o início da pandemia, cerca de 716.000 empresas fecharam as portas.

Diante de um número tão alto, podemos constatar que muitas destas não teriam fechado se tivessem como base um gerenciamento financeiro forte e preparado para contornar as crises que podem surgir. 

O planejamento, principalmente o financeiro, deve ser o foco de toda empresa que visa estar sólida e lucrativa em qualquer contexto social e econômico.

 

Planejamento (financeiro)

Querer empreender em 2021, depois de termos vivido meses assustadores ao longo deste ano, parece ser uma loucura para muitos, mas é possível. Para isso, é importante estudarmos o mercado para entender o contexto da economia, dos segmentos comerciais e das métricas que informam onde se deve ou não investir.

Como dito acima, planejamento é essencial para qualquer empreendimento que buscar se solidificar. Por isso, utilize a sua energia e o seu tempo para se dedicar ao planejamento do seu negócio. E como fazer esse planejamento? Bom, você pode começar por alguns passos:

Se você já sabe o segmento da sua futura empresa, conheça, primeiramente, o seu público-alvo e estude o seu mercado, conhecendo também os seus concorrentes. Dessa forma, você avalia a qualidade dos produtos e serviços, além dos preços dos seus concorrentes.

Caso você queira empreender, mas ainda não saiba qual segmento comercial explorar, é essencial que você pesquise quais os segmentos com mais chance de crescer em 2021.

 

 

Segmentos para empreender em 2021

A crise do coronavírus ainda existe e, em vários locais do mundo, a segunda onda de contaminação já está ocorrendo. Por isso é ideal que estejamos atentos para este fato na hora de empreendermos.

Para escolher um segmento comercial, é essencial analisar se o seu futuro negócio está preparado e adaptado para os novos tempos. Todos os segmentos podem ter uma lucratividade, contato que tenham uma base financeira sólida e estratégias para contornar qualquer crise.

Apesar de ter espaço para todos no mercado, alguns segmentos se sobressaem por tratar de demandas básicas. Alguns exemplos de ideias de empreendimento para 2021 são:

 

●     Alimentos

Alimentação é uma demanda básica do ser humano. Para ter uma ideia, as vendas em todo o país no mês de fevereiro deste ano foram 15,8% superiores às do mesmo mês em 2019, segundo a Associação Brasileira de Supermercados (Abras). O segmento alimentício é um nicho variado e rentável, principalmente com o aumento dos pedidos de delivery.

Uma área em crescimento no nicho alimentício são as comidas veganas e vegetarianas. Segundo pesquisa do IBOPE, divulgada em abril de 2018, 14% da população brasileira se declara vegetariana.

Por isso, apostar na venda segmentada e especializada de alimentos é uma boa ideia para ser explorada. Além disso, torna-se mais fácil divulgar a venda de algo que tem um público bem definido.

 

●     Loja online

Uma pesquisa da Ebit Nielsen, revela que o e-commerce (lojas online) brasileiro registrou crescimento de 47% no primeiro semestre deste ano. Com a quantidade de ferramentas disponíveis para empresas nas redes sociais, abrir uma loja online pode ser lucrativo, tanto para quem já tem uma loja física, quanto para quem quer começar um negócio.

Os custos de investimento são menores, pois dispensa gastos com aluguel e contas afins. Além disso, as ferramentas online ajudam a divulgar os seus produtos e serviços para o seu  público-alvo, de forma segmentada e assertiva, aumentando o reconhecimento da sua marca e as chances de vendas.

 

●     Produtos artesanais e veganos

Cada vez mais as pessoas estão se preocupando em saber a origem dos produtos vendidos. Uma prova disso é o aumento das vendas de produtos veganos, sejam alimentos, cosméticos, roupas, etc.

Segundo dados de pesquisa desenvolvida pela empresa britânica Thortful, houve um aumento de mais de 2000% nas buscas globais por comida vegana no Google. Esses dados indicam uma mudança no comportamento dos consumidores, que estão cada vez mais interessados em alimentos naturais e sem origem animal.

O nicho de produtos artesanais está diretamente ligado ao segmento de produtos veganos. E as pessoas, por sua vez, munidas de informação, estão mais atentas ao processo de produção dos produtos, buscando uma maior personalização e conexão com a marca, além de uma melhor qualidade dos produtos. Por estes motivos, explorar o nicho de produtos artesanais e veganos é um bom investimento para os tempos atuais.

 

●     Comércio PET

Quem leu Vidas Secas do Graciliano Ramos notou que apesar das condições sofridas dos retirantes, a cachorra Baleia era tratada como parte da família. Hoje as coisas não mudaram muito, na verdade, apenas se intensificaram.

De acordo com o Instituto Pet Brasil, a estimativa é fechar este ano de 2020 com R$36,2 bilhões de faturamento. Segundo eles, o gasto médio com um cão, por exemplo, é de R$ 338,76 por mês.

Este nicho também é variado, podendo ser explorado a partir da criação de roupinhas, comidas saudáveis e brinquedos para os pets. Além disso, outros serviços estão em alta, como os hoteis para hospedagem.

 

Investir em tecnologia, de forma humanizada

Para abrir e manter uma empresa lucrativa, independente da época, é essencial que haja um gerenciamento focado para a necessidade de modernização e automatização dos sistemas de gerenciamento das empresas.

Investir em tecnologia, economizar tempo e dinheiro deve ser o lema de toda empresa. Assim, para se ter uma experiência digital de sucesso, independente do setor comercial, é preciso qualificar a experiência do cliente.

Uma forma de ofertar qualidade no atendimento é através do resgate da humanização na relação com os clientes. Muitas vezes, imersos nas diversas ferramentas tecnológicas que trazem praticidade, tornamos robotizado o relacionamento com o público.

 

Recuperação da economia

Todos nós fazemos parte da recuperação econômica. Empreender agora não é loucura, se feito de forma responsável, estratégica e inteligente.

Estude o mercado em geral e o seu segmento comercial em específico. Identifique as fraquezas que você pode investir e trabalhe em seus pontos fortes.

E, o mais importante, esteja sempre preparado para lidar com crises, sejam estas pequenas ou globais.

 

BLOG - http://www.zeusautomacao.com.br/blog

INSTAGRAM – https://www.instagram.com/zeusautomacao/

FACEBOOK - https://pt-br.facebook.com/zautomacao/

Publicado em: 24/11/2020 às 16h22
Por: Itweb


; ;