A logística é o coração de uma empresa. É ela que bombeia e difunde as ações necessárias de acordo com cada demanda, seja esta movimentação, armazenamento, transporte ou entrega de produtos.

Apesar de ser o centro operacional da empresa, a principal função da logística é garantir que os produtos saiam da companhia, passando por todas as etapas exigidas, e chegando até o cliente, de forma eficiente, no prazo estipulado e em condições ideais.

Desenvolver uma boa logística no Brasil é, de fato, mais complicado. Segundo uma análise do Logistics Performance Index and its Indicators (LPI), realizada em 2018, o Brasil ocupa a 56ª posição de 167 países, com nota 3,1 de 5 no quesito “competência logística”.

A deficiência da logística no Brasil envolve problemas variados, sendo os principais roubos de carga, más condições das estradas, a falta de investimento em tecnologia, a informalidade do transporte rodoviário, dentre outras problemáticas que trazem prejuízos para o mercado interno.

Então, em meio a tantos empecilhos, como desenvolver uma boa logística para a sua empresa? Existem alguns caminhos, mas o principal é ter uma boa gestão de estoque, ou seja, estudar a demanda dos produtos da sua empresa, pois assim torna-se possível controlar as entregas, cuidar do armazenamento e organizar o transporte das mercadorias de forma eficiente.

Quanto maior for o porte da empresa, mais complexa e, consequentemente, mais eficiente tem que ser a logística. Por exemplo, uma pequena loja virtual (e-commerce), precisa ter cautela no estoque e mantê-lo reduzido, de modo a não perder mercadoria por validade ou aumentar seu custo de estoque. Já uma grande empresa necessita de um estoque mais adequado, adquirido sempre com base em um estudo do histórico de demanda de vendas, além de uma extensa infraestrutura, principalmente na etapa de transporte dos produtos.

 

 

Importância da logística nas empresas

Para se ter lucro, dispor de materiais não é o suficiente, é preciso também saber como administrá-los de forma correta, evitando despesas. Por isso, é essencial ter uma boa gestão logística, pois esta reduz custos operacionais, evita prejuízos, agiliza entregas e aumenta a lucratividade da empresa.

Essa necessidade torna-se ainda maior quando analisamos que o e-commerce brasileiro registrou crescimento de 47% no primeiro semestre deste ano, de acordo com uma pesquisa da Ebit|Nielsen.

Junto a isso, os consumidores prezam, cada vez mais, por entregas ágeis, além de alternativas de canais para receber as suas compras, o que exige das empresas um investimento em tecnologia para poder automatizar e integrar a logística de venda de forma eficiente.

Tal processo, essencial para empresas que buscam se modernizar, é chamado de “omnichannel”. Estratégia omnichannel significa a aplicação do uso simultâneo e interligado de diferentes canais de comunicação, com o objetivo de estreitar a relação comercial entre os canais online e offline.

Sendo assim, com o crescimento do mercado online, as empresas, principalmente as mais tradicionais, precisam investir em tecnologia para otimizarem a logística e aumentarem a eficiência produtiva, mostrando diferencial em meio a um mercado extremamente competitivo.

 

Etapas da logística e dicas de otimização

Cada empresa deve ter o seu processo de logística, mas, para serem bem sucedidas, é essencial que todas sigam as etapas básicas de uma logística eficiente. Todo processo logístico é, ou deve ser composto por cinco etapas principais:

 

1- Gestão de materiais e recursos

Esta é a etapa administrativa onde deve ser feito um estudo detalhado das necessidades de cada segmento da empresa, com informações sobre demanda e abastecimento, de forma que nenhum produto falte ou sobre.

 

2- Checagem das mercadorias

A checagem das mercadorias deve ser feita quando os produtos chegam na empresa e saem para envio aos clientes. É necessário rigor na identificação dos produtos. Além disso, é essencial utilizar tecnologia de automatização, para checar o levantamento das mercadorias recebidas de forma assertiva e eficiente.

 

3- Armazenamento

O armazenamento das mercadorias é um dos principais procedimentos. É nesta etapa que os produtos devem ser manuseados com segurança para serem guardados na empresa ou em galpões externos.

Após esse processo é essencial organizá-los de forma estratégica, por exemplo, de acordo com a circulação dos produtos, ou seja, itens com maior circulação podem ser alocados nas prateleiras da frente, de modo a facilitar a sua retirada.

Além disso, o estoque é gerado justamente na etapa de armazenamento, ou seja, é essencial que haja uma fiscalização diária por parte do centro de distribuição para evitar perdas de produtos.

 

4-Separação dos pedidos

Com o auxílio da tecnologia a etapa de separação de pedidos torna-se assertiva e ágil. Com o Software de Força de Vendas Zeus, por exemplo, o centro de distribuição tem acesso às informações sobre os produtos ofertados, além de conseguir emitir pedidos, consultar clientes e seus históricos, produtos, estoque, preços e etc, tudo isso sem a necessidade de conexão com a internet (offline).

 

5- Expedição

Esta é, tecnicamente, a última etapa do processo logístico. E a atenção é mais que necessária nesta fase, de modo que os produtos a serem expedidos sejam controlados, os prazos acertados para a entrega sejam respeitados, e os cuidados necessários com as mercadorias sensíveis sejam tomados.

 

Que tal, gostou deste artigo? Continue a acompanhar dicas como essa em nosso blog ou mídias sociais:

 

BLOG - http://www.zeusautomacao.com.br/blog

INSTAGRAM – https://www.instagram.com/zeusautomacao/

FACEBOOK - https://pt-br.facebook.com/zautomacao/

Publicado em: 17/12/2020 às 08h43
Por: Itweb


; ;